domingo, 27 de junho de 2010

A responsabilidade é sua!



Será que estamos preparados para enfrentar as nossas próprias fraquezas? Somos capazes de não ser covardes e assumirmos erros que comentemos ao longo de nossas vidas? Pare e pense, reflita sobre os seus dogmas e valores que tem preservados em sua vida. Será eles suficientes para se justificar a Deus? Ou passa de uma fachada ou um sepulcro caiado? O nosso extinto humano nos faz fraco e vulnerável, quando o assunto é assumir os erros, nenhum de nós queremos assumir que está afirmação nos faz refletir. Queremos impor regras e doutrinas e estabelecer leis, que nos fazem refrear as ambigüidades que o ser humano traz na bagagem, queremos avaliar comportamentos pessoais e de organizações ( sociedade ). Criar métodos em cima de métodos para caracterizar a forma sentimental da humanidade. 

O objetivo inicial desta introdução e fazer refletir o modo como nós temos tratados os nossos erros e como eles têm sido justificados através da religião, vejo pessoas errando pelo fato de não pensarem o modo de vida que tem levado ou sobre os problemas mal administrados. Queremos sempre mudar ou redesenhar a nossa forma de ser e lidar com as circunstancias, a própria religião prega está mudança em nossas vidas, ela coloca como primordial mudar o nosso sistema de ser e de lidar com os nossos conflitos. Isso e muito bom, quando as pessoas entendem a mensagem transmitida e alguns fingem que ela não foi pregada, e por este motivo, tem surgido pessoas que não admitem que estejam doentes e precisam de um medico da alma. 

Estes tipos de pessoas sempre colocam a culpa em Deus ou no seu oponente, as fraquezas enfrentadas ao longo do dia, nas estações, no casamento, queremos ``jogar´´ nossas atitudes em cima de Deus, e culpá-lo pela nossa vida insatisfeita e mal resolvida, queremos fazer de nós mesmo inocentes e prontos para julgar as formas que Deus tem lidado conosco para nos ensinar, na tempestade da vida, quando Deus está mais perto e quando não admitimos que nós estamos mais longe, em um certo momento alguém tira a nossa mascara e na realidade e Deus ajudando a você a tira-la do seu rosto, não somos capazes de admitir que Deus sempre nos ajuda e que somos ingratos e insensatos em nossa admissão.

Saber admitir os nossos erros não e um dom que Deus nos dá, tem que faz parte do nosso caráter da nossa personalidade. Não é fácil auto julgar e muito menos analisar sua pessoa, alicerça e a palavra adequada para se começar a aprender que sem DEUS nada podemos fazer, ainda que não possa ver ou ouvi-lo, mas senti-lo e ao mais importante. Quando você vires que Deus está tão perto e você também e por que você colocou suas atitudes na sua responsabilidade.