quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Paixão de lata

   Apaixonei por um homem, seu coração era feito de sucata, loucamente fiquei fissurada, os meus olhos queria se casar com os dele, mas percebi que não havia sentimento algum brotando em seu semblante. Queria fazer algo para mudar sua vida, o seu jeito de ser, ficava cada vez mais atordoada, em saber que nunca poderia ter um sorriso, um sentimento de raiva, de carinho, as possibilidades loucaltiavam minhas expectativas. Desfalecia quando tentava despertar desejo, afetividade que jamais conseguiria despertar. Ficava completamente louca quando o desejo que ele tinha por mim, era mera futilidade, descabelava, batia as pernas como uma criança pirracenta. Retribuía minha doce alegria, vinha você com sua ingratidão destemida. Você conseguiu mexer com a minha mente, fazer arrancar todos os meus cabelos de tanta raiva e ódio que você provoca em mim.
   Não sei por que de tantas falas entre linhas, de tantas parábolas e mentiras, você espreme minha vontade de viver contigo, de sonhar um futuro, mas seus sentimentos de plásticos acabam fazendo os meus desejos e sonhos despencarem o mais alto das nuvens. O que queres de mim? Minha alma? Quer fazer um pacto comigo? Você já me tem por completo, mas isso não é suficiente para você?  Sua diversão é ver como sua escrava, humilhando migalhas que caem de sua mesa farta de mesquinharias, estafada estou! Magoada por suas atitudes canalhas, não sei como descrever sua pessoa, você pisa em meu coração, esmaga e quer enlatar meus sentimentos.  Você sabe mágoa minha alma, destruir o meu amanhar, o meu erro foi amar você demais e deixar você jogar na minha cara, que eu escolhi ser mais uma de suas amantes. O que você quer mais de mim? Busquei de todas as formas fazer você feliz, pois o pouco que me dava era o suficiente para sentir-me amada.
   Sempre você dizia que tentava, mas suas expressões era que nada fazia, falava loucamente da nossa relação, em duas frases, você acabava com a minha esperança, deixava-me agoniada e com medo de investir em você. Quantas máscaras você usa? Quantas mentiras você já disse? Todos os seus elogios, carícias trocadas, foram somente peças encenadas? Não sei dizer, mas quando quer conquistar-me novamente, você hipnotiza meus sentimentos e passa a borracha em tudo novamente. Não sei mais o que esperar, estou em pedaços pelos seus caprichos e insensatez maligna. Corri atrás de algo que podia transformar você em um humano com coração de verdade, mas você está conseguindo colocar-me no seu mundo de lata, aonde eu perco o amor e você continua disfarçando ser humano, quando eu descubro que você é um homem de lata.