sábado, 24 de abril de 2010

Religiosidade nos faz pecador!



Você é religioso? Está pergunta que eu tenho feito as pessoas que conversão sobre religião comigo. As pessoas têm a tendência de não falar a verdade quando sabem que estão fazendo errado, principalmente quando são religiosos e não querem assumir. A religião faz o mesmo efeito do que o pecado ou poderíamos chamar de auto-culpa, por não sentir realizado em nossa vida espiritual, acabamos sentido frustrado e começamos criar uma válvula de escape para o constrangimento que o tempo acaba fazendo. Começamos a ir a igreja por mero acaso, não conseguimos ter objetivo nas questões espirituais e muito menos ter uma relação verdadeira com Deus. 

O vazio chega, para provocar a desanimo e a insatisfação, que acabamos fazendo de tudo para melhorar e não conseguimos, fazemos uma serie de rituais que prometem que está faz passara, mas estamos tão cego que acabamos não vendo como estamos morrendo espiritualmente, o jejum que antes nos fazia realizamos e mais fortes, acaba nos sufocando e ao termino dele sentimos aquele cotidiano vazio na alma, como se tudo fosse em vão. A oração prolongada e verdadeira de se fazer virá uma ladainha por socorro, e a repetição acaba fazendo com que sinta que ela não é respondida. As questões indesejáveis a religiosidade provoca isso em nossa mente. Precisamos tanto de sentimos realizados que acabamos recorrendo em questões fúteis que a própria religião adere, a insatisfação mesmo descontente acabamos nos acomodando o fato de não viver uma vida plena com Deus. A religiosidade consiste em tradicionalismo e rituais, tudo o que se faz sofredor, angustiante e vazio provem da religião. Deus não quer que sofremos por fazer mais e mais como as igrejas e homens tem nos ensinado, Ele quer que façamos tudo com prazer e amor.

Estamos acostumados a ir sempre nos cultos dominicais e das quartas? Estamos felizes? Realizados? Devíamos fazer está pergunta para nós mesmos todos os dias, com intuito de não cairmos na cilada da religião.É tornamos infelizes espirituais e acabarmos tornado fracos na fé na esperança e no amor. Temos que viver plenamente constante vigilância, por que a religião pura e imaculada e também um pecado mortal.