domingo, 19 de setembro de 2010

Beatificação do mal!



Hoje, estamos com uma tendência que está se ramificando sobre as igrejas, estão a cada dia mais criativas e empolgadas. Sempre dando um``jeitinho´´ para promover shows e espetáculos que conduza as pessoas a euforia e êxtase  fantasioso. Quero falar não só dos ´´rodeios,`` mas, sobre o foco central que está ´´careta`` demais para ser falado; As pessoas nunca estão satisfeita com a rotina e muito com que não acaba agradando-lhes, sempre estão em busca de algo inovador e absoluto. Por estes motivos acabam se perdendo. E muitos aproveitam para fantasiar a condição humana, fazendo do diabo o fato confortável para justificar as imprudências humanas, cometidas por nós; Não quero dizer sobre nossas responsabilidades, mas como os pastores têm usado a imagem do diabo para promover sucesso, como parte do acordo, falar sobre a pessoa dele, alguns ainda escrevem sobre os modos e comportamentos deste sujeito, que os tornam irresponsáveis em promover ``elogios´´ e biografias sobre a pessoa do mal.
   Alguns como desculpa querem´´abrir os olhos`` dos inocentes, publicando livros sobre como praticavam a magia, esoterismo e ocultismo com a desculpa que a NOVA ERA está nos enganando, mas na verdade, desperta o interesse de pessoas fracas em espíritos, deixando-os a mercê das questões espirituais, fantasiando um campo de batalha, como se fosse um parque de diversões. Acredito que alguns, usam da influencia evangélica, para falar sobre as seitas e suas praticas e como pode ser benéfico para resolver questões da vida de um modo mais pratico. Quero dizer, que a imagem de Jesus não é o melhor titulo para um livro, mas o sucesso deste século, e a imagem do mal. As igrejas pecam em promover cultos de libertações ou poderíamos de chamar de euforia carnal, quando vemos um ´´carnaval`` dentro das igrejas. O mais comum nos cultos de libertação, são as entrevista feitas para garantir o ´´terreiro`` cheio no próximo culto, alguns extrapolam em dizer que é o diabo, nos fazendo repensar sobre o poder do nome de JESUS e sua autoridade sobre os supostos endemoniados. Quantos equívocos cometidos por estes farsantes que gostam de se contradizer através da bíblia. Será que o diabo tem conseguido ganhar o seu foco? Ou ele já tem ganhado está guerra de centralidades de referencia? A indignação toma conta, quando homens comentem heresias escabrosas, proferindo o nome do diabo, como sustentabilidade de campanhas e de ministérios levantado supostamente pelo Espírito. Precisamos conhecer a pessoa de quem? De Cristo? Ou do anti-Cristo? Estão dando ênfase indevida ao diabo, quando não e necessário.
      Não quero ser contra o falar sobre como o inimigo atua, as vezes, voltar o assunto pode ser bom para desperta a realidade do mundo espiritual, mas biografar sua imagem, isso e anátema! O sentido do evangelho que apregoa a verdade, não e focalizar na maldade e sim o que podemos fazer para evitar e combatê-lo. Sabendo que nossa luta não e contra o material (físico), mas o que se encontra em trevas. Até quando vamos para, pensar sobre o que tem sido dito nas pregações, precisamos mais de exortação? Edificação é o que não está faltando, a resposta é óbvia, nos falta conhecimento das escrituras e do verdadeiro poder de Deus. Se não, vamos continuar sendo chantageados por emoções demoníacas e praticas também, que nos acorrenta em acreditar que e vantajoso falar do diabo, quando o assunto que nos livra do mal, se encontra mofado nas tabuas do coração.