terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ganhando dinheiro com o nome de Jesus


Hoje, com tantas formas de ganhar dinheiro e a cada dia surge uma mente empreendedora no mercado, com novas propostas de atrair as pessoas. Mas a algo que nunca saiu de moda, pelo contrario ela sempre está em alta no mercado, muitas inovações, invenções e produtos que prometem atualizar as instituições para concorrer com este mundo. Vender este produto pode parecer irrealidade, mas vendem para suprir suas necessidades do ego. Infelizmente deixaram para trás as raízes dos bons costumes e sintetizaram na má conduta do homem.
Estamos falando da palavra de Deus, o testamento sagrado que nos foi deixado e muitos tem o alterado para seu próprio benefício, vendendo a preço que custam vidas e põe em risco nossa credibilidade no nome de Jesus. Trata Jesus como um super herói que serve em troco de barganhas ou prestígios religiosos. Vamos fabricar fabulas, mitos e lendas que traz ilusionismo na mente das pessoas, provocar uma fé cega e comprada. Qual o próximo Deus que vamos criar para o próximo espetáculo? Vamos vendê-lo por quanto? Queremos algo que tire a credibilidade do próprio Deus, quem sabe não colocamos como pingente espiritual ou algo que as pessoas apegam, como um patuá. O objetivo maior é ganhar dinheiro com está indústria que não fale, não mendiga e não passa por crises, precisamos criar marcas e logotipos e uma bela vinheta para aqueles que vão divulgar nossos produtos. Recrutar homens com boa oratória, simpáticos, que sabem vestir e que conheça da bíblia. Claro, este perfil é para atender a alta cúpula da sociedade, os pobres contentam com macumbeiros disfarçados de pastores.
Os nossos produtos têm que ter diversidade para atender a todas as classes de pessoas para não sairmos em desvantagens, mas alguns devem está perguntando, aonde iremos reclamar dos seus efeitos? É obvio, Deus será o culpado, nós não trabalhamos para o seu ´´reino``? Recursos é o que não falta, a homens poderosos por trás desta fabrica de sonhos e ilusão, algo que não podemos nem dizer e muito menos dar pistas, mas isso não vem ao caso o importante é que estamos tendo sucesso com a próxima campanha, que nunca sai de moda, a teologia da prosperidade, como o intuito de construir templos exorbitantes, estamos preste a sugar e força violentamente o psicológico das pessoas. A dar o que não tem, e sacrificar o seu Deus em troco da ganância de serem pessoas prosperas. Qualquer barganha lançada é valida. Vamos impulsioná-la com os nossos produtos e ofertas, dizendo que Deus almeja todas as pessoas prosperas, mas não vamos falar a verdade, tornando-as miseráveis em esperança, fé e amor.