domingo, 10 de outubro de 2010

Moralistas religiosos? Ou Espirituais?


Sempre encontramos pessoas ou até mesmo nós com uma pedra em mãos, munidos de moral que apontam para as fraquezas do próximo. Estão sempre pregando um rotulo: Moralistas espirituais, cheios de moral e boas regras para aqueles que se esfolam no pecado ou se sujam na lama dele. Para o moralista estes ``errantes´´ não possuem uma chance de vir ao arrependimento. Eles estão sempre com razoes, donos da verdade, cheio de palpites espirituais e discernimento cego, dentro da igreja são aqueles que falam o que está errado, mas não compromete a consertar-los. Nunca estão satisfeito com o culto e muito menos em fazer a obra de Deus. Gostam de fiscalizar a conduta alheia e buscam escandalizar aqueles que atravessam em seus caminhos ou praticam algo por ignorância de não saber. Sabem da palavra de Deus, mas nunca aplicam em suas vidas.
Infelizmente existem pessoas desta maneira em nossas igrejas, não só ´´irmãos`` mas pastores, que degolam a fé das pessoas, sugando a esperança de se endireitar o caminho torto. São juízes, julgadores das atitudes humanas e fazem de tudo para você não obter sucesso em sua vida espiritual. Fazem todas as funções do corpo de Cristo, individualista escarnecedores, sempre são melhores que os outros, nunca se satisfazem de usar a palavra para rebaixar as pessoas e envergonhá-las. Será que estamos sendo moralistas espirituais dentro da igreja? Estamos esquecendo-se de ler a bíblia? Às vezes deixamos que nossas morais, estejam acima da palavra de Deus.
Quando uma prostituta chega à igreja, qual a nossa conduta? E se fosse um mendigo? Um gay, ou nosso disfarce de dizer que não fazemos acepção de pessoas ira para o ralo quando depararmos com um pedido de socorro vindo de algum deles. Ai deparamos com a realidade e vemos que, como somos preconceituoso e moralistas, que muitas vezes praticamos e não percebemos por não haver amor suficiente em nossa vida. Precisamos reaver nossos conceitos do que tange a nossa moral. Nossa fantasia espiritual de moralista cai quando saímos para viver o mundo real, quando percebemos que o mundo quer nos prega a moralidade do que é ser cristão. Ignorantes, que gostam de homens de colarinhos brancos, que gostam da teologia usurpadora e financeira. Deixem de serem escarnecedores e venha ao arrependimento real e verdadeiro.   
Não vamos deixar o mundo nos ensinar com os nossos erros o que é ser cristão, vamos desarma nossas mãos de todo julgamento humano e de nossa moral falida, dizendo para Deus trabalhar em nossa mente em nossa realidade do eu interior, apredendo a acolher o próximo com amor e sem preconceitos. Julgar, jamais podemos fazer isso por que todos estão sujeitos aos mesmos erros; Deus chama todos ao arrependimento e não será nossa moralidade que impulsionará a Deus a ser preconceituoso.